segunda-feira, 20 de junho de 2016

peregrinação

é nos cemitérios onde a morte não ronda
que a paz residente clama pelas memórias
viúvas - mais que viúvos - limpam carinhosamente as flores murchas do passado
usam a ocupação da tarefa como distração dos pensamentos
que as noites vazias deixaram em rasto acumulado
há no ar uma rotina que acalma e resigna
são vidas que ainda são
 - o presente das recordações -
e, enquanto houver vida, perdurarão.

lmc


Sem comentários:

Enviar um comentário