sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

lar...doce lar

foto net








o vento açoita o monte
e a noite vem-se deitar
comigo que não conte
já tenho a quem amar.

quem me dera o abrigo
no aconchego dum lar
e dormir em paz contigo
fazendo o vento calar.

e não fosse já tão tarde
mais haveria de esperar
neste fogo que me arde
por quem não há-de chegar.

1 comentário:

  1. um poema de amor
    um momento de espera anunciada
    um certo desalento
    beijinho
    :)

    ResponderEliminar