domingo, 30 de julho de 2017

holograma (1)

quisera tão só ser o momento 
que não o do desprendimento

quisera emergir o tacto 
prender
reter
absorver
e conservar
em boião de olfacto
a noite de luar

quisera...
mas o céu fez-se chama
e o ar que me tocou
era um holograma
que passou.



Sem comentários:

Enviar um comentário